Dia Internacional da Mulher.

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve.

Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho:  redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem aos fatos ocorridos em 1857.

Portanto o dia em que rendemos homenagens a todas as mulheres é como data,  instituída a partir das lutas e reivindicações das trabalhadoras nos EUA.

Podemos nos questionar a respeito de qual  é a “essência” da mulher? a mulher frágil e fútil presente nos meios de comunicação de massa? ou a companheira, mãe, amiga, colega de trabalho, que vemos no dia-a-dia?

A fragilidade da mulher não deve ser confundida com um defeito, é uma forma de adaptação e acima de tudo uma ação política frente a realidade de um mundo ainda pautado no machismo que herdamos da sociedade patriarcalista de tempos imemoriais.

Lembremos nesse dia, os avanços conquistados pelas mulheres a partir das lutas: Direito ao voto, fim do pátrio poder, ampliação na participação política.

Sabemos, e nossas companheiras sabem o verdadeiro papel da mulher na sociedade brasileira. Cresce o número de famílias onde a mulher exerce o papel de provedora. Nos postos de trabalho aumenta sua participação.

Há uma série de conquistas a serem realizadas, entretanto hoje temos que comemorar e parabenizar a todas as mulheres.

Parabéns companheiras, em especial  a minha mãe Dona Ana e à Nairah Pires meu amor.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Dia Internacional da Mulher.

  1. Nairah Pires disse:

    Homenagem linda gatão!
    Um obrigada especial pelas belas palavras sobre a realidade feminina.
    Beijo grande.

  2. Petty Ribeiro dos Santos disse:

    Meu amigo homenagem linda e muito realista!
    Grata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s